Senhora do livramento - Fado Corrido (F)



FADO CORRIDO
Senhora do livramento

Senhora do Livramento
Livrai-me deste tormento
De a não ver há tantos dias
Partiu zangada comigo
Deixou um retrato antigo
Que me aquece as noites frias

Senhora que o pensamento
Corre veloz como o vento
Rumando estradas ao céu
Fazei crescer os meus dedos
P'ra desvendar os segredos
Dum céu que não é só meu

Senhora do céu das dores
Infernos, prantos, amores
A castigar tanto norte
Porque é que partiste um dia
Sofrendo a minha agonia
E não me roubaste a morte