Ser Fadista - Maria Caetano (RE)






Ser Fadista - Maria Caetano (RE)

Fado meu vagabundo de rua
Não sei que vida é a tua que andas armado em senhor
Fado tu gostas é de algazarra
Dum xaile duma guitarra das patuscadas do amor

Ser fadista ser um fadista de raça
É enfrentar a ameaça é uma graça que Deus nos deu
Ser fadista é o destino que chora
Nascido na mesma hora em que o fadista nasceu
Ser fadista é dar a mão á saudade
Que anda a chorar p'la cidade é ser pobre com altivez
Ser fadista é destino que se perdoa
Oração á fé de Lisboa ser fadista é ser português

Fado há uma voz que te chama
P'rás vielas de má fama onde o fado já morou
Fado paras á porta da vida
Onde uma mulher perdida p'ra não chorar te cantou